EUA impõem novas sanções contra Cuba

O governo americano anunciou na quarta-feira (23) um novo conjunto de sanções contra a ditadura cubana; entre as medidas, proibição de cidadãos americanos de se hospedarem em hotéis de propriedade do regime, o banimento na importação de álcool e tabaco da ilha e a restrição de reuniões entre americanos e cubanos na ilha.

O Departamento de Estado anunciou a criação da Lista de Acomodações Proibidas em Cuba (CPA) que inclui 433 propriedades que pertencem ou são controladas pelo regime cubano ou por certos insiders bem relacionados.

Segundo o Departamento de Estado, “os lucros do governo cubano com as propriedades da indústria hoteleira pertencentes ou controladas pelo governo cubano, altos funcionários do regime, lideranças do Partido Comunista Cubano e suas famílias, beneficiam desproporcionalmente o governo cubano, tudo à custa do povo cubano, que continua a enfrentar repressão nas mãos do regime. Em vez disso, os viajantes autorizados devem ficar em acomodações particulares, ou casas particulares, de propriedade e operadas por empresários legitimamente independentes.”

A ação da OFAC hoje também restringe a importação de álcool e produtos de tabaco de origem cubana; comparecer ou organizar certas reuniões ou conferências profissionais em Cuba; e participar e organizar certas apresentações públicas, clínicas, workshops, competições e exposições em Cuba. Em conjunto, essas ações buscam privar o regime cubano dos recursos que utiliza para oprimir o povo cubano e financiar sua ingerência na Venezuela, em prejuízo dos cidadãos de ambos os países.

EUA bloqueiam vôos fretados para Cuba

Em agosto, o governo americano anunciou um bloqueio total de vôos fretados entre os EUA e Cuba. O objetivo, segundo nota do Departamento de Estado, é o de sufocar a receita que a ditadura cubana obtém do turismo no país.

“Os militares cubanos e os serviços de inteligência [de Cuba] possuem e operam a grande maioria dos hotéis e infraestrutura turística em Cuba. Pedimos aos viajantes de todas as nacionalidades que considerem isso e tomem decisões responsáveis em relação a viagens a Cuba. A suspensão dos voos charter privados negará recursos econômicos ao regime castrista e inibirá sua capacidade de cometer abusos.”, disse Mike Pompeo em comunicado.

Pompeo disse na ocasião que os EUA continuam apoiando o povo cubano mas que seguirá contra os abusos do regime. Pompeo acusa o regime cubano de manter a essência repressiva e antidemocrática, suprimindo liberdades como a de expressão, religião e daqueles que se levantam contra o regime.

O que você pensa sobre esse assunto?