Trump escolhe Amy Coney Barrett para Suprema Corte

Originalista, católica, casada e mãe de sete filhos — dois são adotados e um é portador de necessidades especiais, Barrett foi apontada e confirmada em 2017 como juíza federal da Corte de Apelações do Sétimo Circuito (Illinois, Indiana e Wisconsin). Barrett é nascida no estado da Louisiana e é formada em Direito pela Notre Dame Law School.

Após a faculdade de direito, Barrett passou dois anos como law clerck, primeiro para o juiz Laurence Silberman da Corte de Apelações dos EUA para o Circuito de DC de 1997 a 1998 e depois para o juiz Antonin Scalia da Suprema Corte dos Estados Unidos de 1998 a 1999.

Barrett está sendo vítima de cristofobia pela esquerda americana desde que seu nome foi ventilado para assumir a cadeira deixada vacante pelo falecimento de Ruth Bader Ginsburg. Sua fé cristã está sendo apontada como um problema para a agenda da esquerda radical americana, como a questão do aborto.

As audiências da sabatina de Barrett terão início em 12 de outubro no Senado americano. A expectativa do Partido Republicano é que a juíza seja confirmada até o fim do mês de outubro.

Matéria em atualização.

O que você pensa sobre esse assunto?