Trump anuncia compra de 150 milhões de testes rápidos para coronavírus

O presidente Donald Trump anuncia na quinta-feira (27) a compra de 150 milhões de testes rápidos para COVID-19, capazes de entregar o resultado em até 15 minutos, por US$ 750 milhões, o que corresponde a $5 por teste. O novo teste criado pela Abbott obteve na quarta-feira uma autorização emergencial da FDA, agência governamental que regula alimentos e medicamentos nos EUA.

O novo teste tem o tamanho de um cartão de crédito e pode ser administrado por médicos enfermarias de escolas por meio de cotonete na via nasal de forma menos invasiva que os testes atuais. O resultado é obtido em cerca de 15 minutos.

O teste rápido deve auxiliar as escolas que optaram por retomar aulas presenciais a partir do início do ano letivo, em setembro, a testar seus alunos de maneira rápida e mais frequente.

A expectativa é de que o teste possa ser utilizado também por empregadores para testagem de seus funcionários, o que segundo a Casa Branca, permitirá que os Estados Unidos continuem abertos.

“Este é um grande desenvolvimento que ajudará nosso país a permanecer aberto, levar os americanos de volta ao trabalho e as crianças de volta à escola”, disse a assessora sênior da Casa Branca Alyssa Farah.

A Casa Branca já usou diversos testes rápidos criados pela Abbott para testar o presidente e aqueles que entram em contato com ele. O teste aprovado tem uma taxa de acerto no diagnóstico de 97%.

As ações da Abbott subiram 8%, para US$ 111,54 no pregão da tarde de quinta-feira (27).

Plasma convalescente

A administração Trump concedeu no domingo (23) autorização de emergência para uso de plasma convalescente no tratamento de pacientes hospitalizados com coronavírus.

A FDA, agência governamental de regulamenta medicamentos, disse que está concedendo autorização de emergência porque é razoável acreditar que o plasma convalescente pode ser eficaz no tratamento de pacientes com coronavírus e os benefícios conhecidos e potenciais superam os riscos conhecidos e potenciais de tal tratamento.

“A ação de hoje expandirá dramaticamente o acesso a este tratamento”, disse o presidente Trump em uma entrevista coletiva na Casa Branca na noite de domingo. “Estamos removendo barreiras e atrasos desnecessários.”


FONTES: Casa Branca, Reuters, Wall Street Journal

O que você pensa sobre esse assunto?