Trump aciona forças federais para combate ao crime em Chicago e Albuquerque

O presidente Donald Trump anunciou na tarde desta quarta-feira (22) que está destacando centenas de agentes federais para Chicago, Illinois e Albuquerque, Novo México, para ajudar no enfrentamento da crescente taxa de criminalidade em cidades que sozinhas não estão conseguindo resolver o problema.

Agências federais como FBI, ATF, U.S. Marshals, e agentes do HSI (Homeland Security Investigations) terão reforço nessas cidades. O objetivo é atuar em conjunto com as forças policiais dos estados e cidades.

“O esforço para acabar com a polícia em suas próprias comunidades levou a uma explosão chocante de tiroteios, assassinatos, violência”, disse Trump durante um discurso no East Room da Casa Branca. “Essa violência choca a consciência de nossa nação e não vamos ficar esperando e assistindo isso acontecer”.

A prefeita democrata de Chicago Lori Lightfoot disse mais cedo: “Nós agradecemos uma parceria, não ditadura, e nunca toleraremos o tipo de ação inconstitucional e ilegal sancionada pelo Estado que vimos em Portland”.

Chicago está enfrentando uma onda de violência crescente com o emprego de armas de fogo. Um tiroteio em um velório ontem deixou 14 pessoas feridas. No fim de semana passado, 10 pessoas morreram e 60 ficaram feridas devido à violência na cidade.

“Pelo menos 414 pessoas foram assassinadas na cidade [de Chicago] este ano”, disse Trump. “Estes são números que nem se pode acreditar.”

Operation Legend

A Operation Legend recebeu o nome depois que LeGend Taliferro, de 4 anos, ter sido baleado e morto durante enquanto dormia no dia 29 de junho em Kansas City, Missouri, como parte de um aumento de 40% nos homicídios na codade, segundo o Departamento de Justiça.

Sob a Operação Legend, o procurador-geral William Barr prometeu enviar mais de 100 agentes do FBI, U.S. Marshals, DEA e ATF para ajudar as polícias estadual e local, começando em Kansas City.

Líderes de Kansas City receberam bem a ajuda, mas alguns disseram que preferiam investimentos na comunidade.

Chicago

Em Chicago, o Departamento de Justiça complementará as agências policiais estaduais e locais enviando mais de 100 investigadores federais do FBI, DEA e ATF para a cidade. Sob a liderança de John R. Lausch Jr., procurador dos EUA do Distrito Norte de Illinois, esses investigadores complementarão o trabalho já em andamento pelas forças-tarefa federais, estaduais e locais, já existentes, focadas no combate às gangues violentas, crimes com armas de fogo e drogas de Chicago organizações de tráfico.

Os esforços de investigação serão avançados por mais de 100 membros da Força-Tarefa do U.S. Marshals dos Grandes Lagos, que vai coordenar operações violentas de apreensão de fugitivos em Chicago para identificar membros de gangues procurados, criminosos violentos e violadores de armas de fogo. O Homeland Security Investigations (HSI) do Departamento de Segurança Interna também está comprometendo pelo menos 100 agentes, já presentes em Chicago, à Operação Legend. Os agentes do HSI conduzirão investigações sobre gangues, traficantes de narcóticos, agressores violentos e traficantes de armas de fogo.

Para apoiar ainda mais o Departamento de Polícia de Chicago na redução dos crimes violentos, a ATF implantou seu Crime Gun Intelligence Mobile Command Vehicle para ajudar a polícia local com análise de cenas de crime através da Rede Nacional Integrada de Informação Balística (NIBIN). A ATF também disponibilizará recursos adicionais para ajudar a cidade de Chicago a fornecer análises oportunas e eficientes de evidências balísticas de tiroteios, a fim de rapidamente conter criminosos violentos e processar aqueles proibidos de possuir armas de fogo de acordo com a lei federal.

Crime Gun Intelligence Mobile Command Vehicle, da ATF, agência responsável por crimes relacionados a álcool, tabaco, armas de fogo e explosivos.

O Bureau of Justice Assistance disponibilizará US$ 3,5 milhões em financiamento para reembolsar o Departamento de Polícia de Chicago e a cidade de Chicago pelo trabalho da polícia local nas forças-tarefa federais que apoiam os esforços violentos de redução de crimes da Operação Legend. O COPS Office também disponibilizou US$ 9,375 milhões ao Departamento de Polícia de Chicago para financiar a contratação de 75 policiais.

Albuquerque

Em Albuquerque, o Departamento de Justiça complementará o trabalho das agências policiais do estado e município enviando mais de 25 investigadores federais do FBI, DEA e ATF para a cidade. Sob a liderança de John C. Anderson, procurador dos EUA do Distrito do Novo México, esses investigadores federais trabalharão em estreita colaboração com o Departamento de Polícia de Albuquerque e o Departamento de Xerife do Condado de Bernalillo, juntamente com outros parceiros locais, através de forças-tarefa pré-existentes dirigidas a combater crimes violentos. Até dez agentes do HSI ajudarão nos esforços em Albuquerque.

O Departamento de Justiça também disponibilizou mais de US$ 1,5 milhão em Subsídios de Contratação do COPS ao Departamento do Xerife do Condado de Bernalillo para contratar cinco agentes e apoiar oficiais adicionais da força-tarefa federal comprometidos com esforços de redução de crime.

Além disso, o escritório do COPS disponibilizou US$ 9,74 milhões ao Departamento de Polícia de Albuquerque para financiar a contratação de 40 policiais.

Separadamente, o Bureau of Justice Assistance disponibilizou US $ 1,4 milhão para reembolsar o Gabinete do Xerife do Condado de Bernalillo e o Departamento de Polícia de Albuquerque pelo trabalho da polícia local nas forças-tarefa federais que apoiam os esforços violentos de redução de crimes da Operação Legend.

O Departamento também forneceu assistência através do fundo JLEO (Joint Law Enforcement Operations) para ajudar no reembolso da polícia local, atuando como oficiais federais da força-tarefa com o FBI, ATF, DEA e o Serviço de U.S. Marshals. Esses fundos da JLEO também serão usados para auxiliar a cidade de Albuquerque na aquisição de tecnologia usada para detecção de tiros e no desenvolvimento de um plano de resposta integrado a tiros pela polícia local.

O que você pensa sobre esse assunto?