Sem acordo com democratas, Trump assina ordens com estímulos econômicos

O presidente Donald Trump assinou no sábado (8) quatro novas ordens executivas com estímulos econômicos para americanos impactados pela crise do coronavírus. A ação unilateral surge após impasse entre republicanos e democratas no Congresso.

Trump já havia dito na sexta-feira que planejava contornar o impasse com o Congresso e usar ações executivas para fornecer auxílio-desemprego, suspender alguns impostos sobre a folha de pagamento, impor moratória parcial sobre despejos e suspender o pagamento de empréstimos estudantis.

“Os democratas estão obstruindo tudo “, disse Trump. “Portanto, estou tomando medidas executivas … e vamos salvar empregos americanos e fornecer alívio aos trabalhadores americanos.”

Em seu clube de golfe em Bedminster, New Jersey, Trump disse que suas ordens vão garantir um auxílio desemprego de US$ 400 por semana; vão suspender o pagamento de empréstimos estudantis até o final do ano; e vão proteger inquilinos contra despejo.

Com a ordem assinada no sábado o auxílio desemprego será reduzido de US$ 600 para US$ 400, por semana, o que deve corrigir em parte um dos problemas criados pelo auxílio — o desinteresse em voltar ao mercado de trabalho daqueles que ganhariam mais com o auxílio do que com o salário pago pelo empregador.

A suspensão no recolhimento de impostos sobre a folha de pagamentos até o final do ano vai se aplicar a todos os americanos e residentes que ganham menos de US$ 100.000 por ano.

Após duas semanas de negociações, não houve acordo entre a ajuda proposta pelos democratas de US$ 3,5 trilhões e a proposta dos republicanos do Senado de US$ 1 trilhão, divulgada na semana passada.

Batalha judicial

Segundo o próprio presidente as ações unilaterais tomadas no sábado por ele podem gerar recursos judiciais quanto a autoridade presidencial para esse tipo de ação.

“Vamos ver, sim, provavelmente seremos processados”, antecipou Trump a repórteres já na sexta-feira (7).

Desemprego

Segundo dados divulgados pelo Departamento de Trabalho na sexta-feira (7) a economia americana adicionou no mês de julho 1,8 milhão de empregos, o que representa uma queda de 0,9% no desemprego em comparação com junho.

O resultado também indica uma recuperação de 42% das vagas de trabalho perdidas durante a pandemia.

O que você pensa sobre esse assunto?