Projeto quer obrigar menção de origem chinesa em produtos nos EUA

A senadora norte-americana Martha McSally (R-AZ) apresentou na quarta-feira (29) uma proposta que exige que varejistas on-line como a Amazon divulgassem a origem dos produtos fabricados na China aos consumidores.

“A China trabalha todos os dias para subverter os interesses americanos e suplantar os Estados Unidos como potência dominante no mundo”, disse McSally. “Os consumidores americanos merecem saber se um produto que compram on-line é fabricado na China antes de comprá-lo, principalmente agora, porque continuamos sofrendo as consequências de uma pandemia que Pequim desencadeou no mundo. Minha proposta exige transparência de varejistas on-line como a Amazon, para que os consumidores não sejam enganados sobre a origem de qualquer produto fabricado na China. ”

O projeto de lei estipula que os varejistas on-line declarem de forma legível em um local visível na página da Web se um produto ou um componente importante desse produto é originário da China ou se o produto foi fabricado ou montado na China.

A proposta de McSally contempla os seguintes pontos:

  • Alteração da Lei Tarifária de 1930 para exigir que os varejistas on-line divulguem a origem dos artigos provenientes da República Popular da China. A proposta define que varejistas on-line como qualquer pessoa que vende, por meio de uma plataforma de comércio eletrônico, e exige que eles declarem de forma legível em um local visível na página da Web os seguintes itens:
  • Se o produto for originário da China.
  • Se algum componente importante do produto for originário da China.
  • Se o produto for fabricado na China.
  • Se o produto for montado na China.

O que você pensa sobre esse assunto?