Pesquisador da NASA é preso por espionar para China

Uma queixa criminal foi aberta na segunda-feira (24), acusando Zhengdong Cheng, 53, de College Station, Texas, por conspiração, declarações falsas e fraude eletrônica, revelou em comunicado o Departamento de Justiça dos EUA.

Espera-se que o professor Zhengdong Cheng da Texas A&M University (TAMU) faça sua primeira aparição perante o juiz Sam Sheldon, magistrado dos EUA, hoje às 10h em Houston, Texas. As autoridades o levaram sob custódia no domingo, 23 de agosto.

Cheng supostamente liderou uma equipe de pesquisa para a NASA. De acordo com a queixa criminal, por vários anos ele deliberadamente tomou medidas para ocultar suas afiliações e colaboração com uma universidade chinesa e pelo menos uma empresa de propriedade chinesa. Os termos da concessão de Cheng proibiram a participação, colaboração ou coordenação com a China, qualquer empresa de propriedade chinesa ou qualquer universidade chinesa, de acordo com as acusações.

“Mais uma vez, testemunhamos as consequências criminais que podem surgir da participação não divulgada no programa de talentos do governo chinês”, disse o procurador-geral adjunto de Segurança Nacional, John C. Demers. “O professor Cheng supostamente fez falsas declarações para sua universidade e para a NASA a respeito de suas afiliações com o governo chinês. O Departamento de Justiça continuará buscando trazer à luz a participação nesses programas de talentos e expor a exploração de nossa nação e de nossas valiosas instituições de pesquisa. ”

“A China está construindo uma economia e instituições acadêmicas com tijolos roubados de outras pessoas em todo o mundo”, disse o procurador dos EUA Ryan K. Patrick para o Distrito Sul do Texas. “Enquanto 1,4 milhão de pesquisadores e acadêmicos estrangeiros estão aqui nos EUA pelos motivos certos, o Programa de Talentos da China explora nossas universidades abertas e livres. Esses conflitos devem ser divulgados, e nós os responsabilizaremos quando tais conflitos violarem a lei. ”

“Dr. Cheng é acusado de esconder sua afiliação com a Universidade de Tecnologia de Guangdong, junto com outras universidades estrangeiras, enquanto desrespeitava as regras estabelecidas em seu contrato com a NASA durante seu emprego no TAMU ”, disse o agente especial encarregado do FBI Houston, Perrye K. Turner.”

As acusações alegam que Cheng e TAMU receberam fundos com base no fato de Cheng fornecer informações falsas ao TAMU e, consequentemente, à NASA. Além dos fundos, Cheng se beneficiou pessoalmente de sua afiliação a TAMU e à NASA com maior acesso a recursos exclusivos da NASA, como a Estação Espacial Internacional, de acordo com a denúncia. Esse acesso supostamente permitiu a Cheng promover sua posição na China na Universidade de Tecnologia de Guangdong e em outras universidades. As acusações alegam ainda que ele ocupou cargos de pesquisa sênior ali e foi capaz de servir no programa de talentos da República Popular da China.

Os Planos de Talentos da China são supostamente elaborados para atrair, recrutar e cultivar talentos científicos de alto nível para promover o desenvolvimento científico, a prosperidade econômica e a segurança nacional da China.

Ex-membro do exército americano é preso por espionar para Rússia

Um homem de Gainesville, Virginia, foi preso na sexta-feira (21/08) por conspirar com agentes da inteligência russa fornecendo a eles informações de defesa nacional dos Estados Unidos.

De acordo com os autos do tribunal, de dezembro de 1996 a janeiro de 2011, Peter Rafael Dzibinski Debbins, 45, ex-membro do Exército dos EUA, supostamente conspirou com agentes de um serviço de inteligência russo. Durante esse tempo, Debbins visitava periodicamente a Rússia e se reunia com agentes de inteligência russos. Em 1997, Debbins recebeu um codinome dos agentes da inteligência russa e assinou uma declaração atestando que queria servir à Rússia.


FONTES: Departamento de Justiça

O que você pensa sobre esse assunto?