Goodyear autoriza demonstrações pró-Black Lives Matter mas veta pró-polícia

Um funcionário da Goodyear vazou na terça-feira (18) um slide de uma apresentação de um suposto treinamento da empresa com uma nova política interna que libera manifestações de apoio ao grupo extremista Black Lives Matter mas proíbe manifestações em apoio a policiais (Blue Lives Matter), além de trajes “MAGA”, de apoio a Trump.

Uma foto que começou a circular nas redes sociais mostra um slide apresentado, segundo o funcionário, durante um treinamento de diversidade em que a empresa lista o que é aceitável e o que não é aceitável como parte da política de tolerância zero da Goodyear. O treinamento teria ocorrido na unidade da Goodyear em Akron, Ohio.

  • Como aceitável, constam os movimentos Black Lives Matter (BLM) e LGBT.
  • Como inaceitável: Blue Lives Matter (movimento de valorização da vida dos policiais), All Lives Matter (Todas Vidas Importam), Trajes MAGA, Slogans ou materiais políticos.

“Se alguém quiser usar uma camisa BLM aqui, tudo bem. Não vou ficar ofendido com isso. Mas, ao mesmo tempo, se alguém não vai poder usar algo que seja de base política, mesmo no mais longe da imaginação, isso é discriminatório “, disse o funcionário à emissora WIWB 13, sob anonimato por temer perder o emprego. “Se estamos falando sobre igualdade, então precisa ser igualdade. Caso contrário, é discriminação.”

Boicote

Após o assunto se espalhar pela internet, o presidente Donald Trump sugeriu o boicote ao fabricante de pneus.

“Não compre PNEUS GOODYEAR – Eles anunciaram a PROIBIÇÃO DOS BONÉS MAGA”, disse Trump em um tweet, completando “Compre pneus melhores por muito menos! (Isso é o que os democratas da esquerda radical fazem. Dois podem jogar o mesmo jogo, e temos que começar a jogar agora!).

Em poucos minutos o nome das concorrentes Firestone e Michelin subiram aos Trending Topics do Twitter, nos EUA.

Ações em queda

As ações da Goodyear Tire & Rubber Co registravam queda de 4,08% às 12:11 ET, sendo negociadas a US$ 9,33.

Resposta

Uma emissora afiliada da NBC em Wisconsin, WIBW 13 News, que revelou o caso, entrou em contato com a empresa e obteve a seguinte resposta:

“A Goodyear está empenhada em promover um ambiente de trabalho inclusivo e respeitoso, onde todos os nossos associados possam dar o seu melhor em um espírito de trabalho em equipe. Como parte desse compromisso, permitimos que nossos associados expressem seu apoio à injustiça racial e outras questões de equidade, mas pedimos que evitem expressões no local de trabalho, verbais ou não, em apoio à campanha política de qualquer candidato ou partido político, bem como de outros formas semelhantes de defesa que estão fora do escopo das questões de equidade. ”
— Melissa Monaco, The Goodyear Tire & Rubber Company

Após a campanha de boicote nas redes sociais, a companhia publicou um tweet com uma nova nota negando que tenha criado ou distribuído os slides. A empresa também nega ser anti-polícia, mas confirma que permite somente manifestações políticas acerca de “justiça racial” e “igualdade”.


FONTES: WIBW 13 NEWS

O que você pensa sobre esse assunto?