EUA bloqueiam russos acusados de tentar influenciar eleições de 2020

O Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro (OFAC) designou na quinta-feira (10) quatro indivíduos vinculados à Rússia por tentarem influenciar o processo eleitoral dos EUA.

O Tesouro americano designou Andrii Derkach (Derkach) com base na Ordem Executiva 13848 por seus esforços para influenciar a eleição presidencial dos EUA em 2020. Derkach, membro do Parlamento ucraniano, segundo o Departamento de Tesouro, é um agente russo ativo há mais de uma década, mantendo conexões estreitas com os serviços de inteligência russos.

Derkach teria se envolvido, direta ou indiretamente, patrocinado, escondido ou de outra forma teria sido cúmplice da interferência estrangeira na tentativa de minar a próxima eleição presidencial dos EUA em 2020.

“Esta ação é um sinal claro para Moscou e seus representantes de que essa atividade não será tolerada. A administração está trabalhando em todo o governo dos Estados Unidos e com parceiros estaduais, locais e do setor privado para tornar as eleições de 2020 seguras.”, disse o comunicado do Departamento de Tesouro.

“Andrii Derkach e outros agentes russos empregam manipulação e engano para tentar influenciar as eleições nos Estados Unidos e em outras partes do mundo”, disse o secretário Steven T. Mnuchin. “Os Estados Unidos continuarão a usar todas as ferramentas à sua disposição para conter essas campanhas de desinformação russas e defender a integridade de nosso sistema eleitoral.”

Esforços de influência eleitoral de Derkach

Desde pelo menos o final de 2019 até meados de 2020, o Tesouro diz que Derkach empreendeu uma campanha secreta de influência centrada no cultivo de narrativas falsas e infundadas sobre as autoridades dos EUA nas próximas eleições presidenciais de 2020, estimulando investigações de corrupção na Ucrânia e nos Estados Unidos destinadas a culminar antes do dia da eleição .

Entre maio e julho de 2020, Derkach lançou fitas de áudio editadas e outras informações não comprovadas com a intenção de desacreditar as autoridades dos Estados Unidos, e fez alegações infundadas contra figuras políticas internacionais e dos Estados Unidos, segundo o Tesouro, Derkach quase certamente teve como alvo a população votante dos EUA, pessoas proeminentes dos EUA e membros do governo dos EUA, com base em sua confiança nas plataformas dos EUA, documentos e vídeos em inglês e lobistas pró-Rússia nos Estados Unidos usados para propagar suas reivindicações.

O Tesouro já designou a fábrica de trolls russa conhecida como Internet Research Agency (IRA), e seu financista russo Yevgeniy Prigozhin. Prigozhin foi designado pelos Estados Unidos por fornecer apoio material às atividades de influência do IRA contra as eleições de meio de mandato de 2018 nos EUA.

Hoje, o Tesouro também designou três atores do IRA. Os cidadãos russos Artem Lifshits, Anton Andreyev e Darya Aslanova, como funcionários do IRA, apoiaram as contas de criptomoeda do IRA. O IRA usa criptomoeda para financiar atividades em prol de suas operações de influência maligna em andamento em todo o mundo.

Como resultado das designações de hoje, todas as propriedades e interesses em propriedades desses alvos que estão sujeitos à jurisdição dos EUA estão bloqueados, e os americanos são geralmente proibidos de se envolver em transações com eles. Além disso, quaisquer entidades com 50 por cento ou mais de propriedade de uma ou mais pessoas designadas também são bloqueadas.

O que você pensa sobre esse assunto?