EUA anunciam novas regras para visto H1-B, o preferido das big techs

O governo americano anunciou na terça-feira (6) que vai promover mudanças nas regras de concessão dos vistos H1-B, teoricamente destinados a trabalhadores qualificados, mas que geralmente são utilizados por empresas do Vale do Silício para importar mão de obra barata aos EUA.

As regras entrarão em vigor em 60 dias e aumentam as exigências para empresas que contratam trabalhadores estrangeiros com vistos H-1B.

As regras atualizadas redefinem as “ocupações especializadas”, limitam a validade de um visto H-1B a um ano para um trabalhador colocado em um local de trabalho terceirizado e aumentam as ferramentas de fiscalização nas empresas que não cumprem as regras H-1B ou não cooperam com visitas do serviço imigratório aos locais de trabalho.

“Entramos em uma era na qual a segurança econômica é parte integrante da segurança interna. Simplificando, a segurança econômica é a segurança interna”, disse o secretário interino do DHS, Chad Wolf, em um comunicado. “Em resposta, devemos fazer tudo o que pudermos dentro dos limites da lei para garantir que o trabalhador americano seja colocado em primeiro lugar.”

Ao mesmo tempo, uma nova regra do Departamento do Trabalho está programada para entrar em vigor exigindo que os empregadores aumentem o que pagam aos beneficiários do H-1B, em um esforço para desencorajar as empresas a reduzir os ganhos dos trabalhadores americanos.

O que você pensa sobre esse assunto?