Estudantes recém-matriculados em cursos online não poderão vir aos EUA

O serviço de Imigração e a Alfândega dos EUA (ICE) disse na sexta-feira (24) que estudantes internacionais recém-matriculados não poderão vir aos EUA se seus cursos forem ministrados totalmente on-line.

Os alunos recém-matriculados podem obter vistos válidos se suas escolas certificarem que planejam fazer pelo menos um curso pessoalmente para o período de outono. As novas regras não se aplicarão aos alunos atuais já matriculados em faculdades e universidades dos EUA. As novas regras também não forçarão os estudantes recém-matriculados a deixar o país se as universidades que ministram um híbrido de cursos presenciais e on-line reverterem para instruções totalmente remotas no final do outono, se a pandemia de coronavírus piorar.

Estudantes já nos EUA

O Departamento de Segurança Interna dos EUA anunciou na terça-feira (14) que retirou as diretrizes de visto que impediam estudantes internacionais de permanecerem no país se todas as suas aulas fossem realizadas on-line a partir do próximo outono.

O anúncio ocorreu durante uma audiência no mesmo dia em um tribunal federal durante audiência de um processo movido pela Universidade de Harvard e pelo MIT buscando uma liminar temporária contra as diretrizes.

A decisão significa que a decisão de março de 2020 de permitir que estudantes internacionais continuem seus estudos online sem afetar o status do visto devido ao coronavírus, permanece em vigor.

O que você pensa sobre esse assunto?