Economia americana despenca a uma taxa anualizada de 32,9% no último trimestre

O PIB dos Estados Unidos encolheu 9,5% no segundo trimestre do ano, período que compreende os meses de abril, maio e junho; a taxa anualizada ficou em 32,9%, segundo o Departamento de Comércio. Os dados divulgados hoje correspondem ao pior período da pandemia, quando quase toda economia americana esteve fechada por ordem de governadores e autoridades locais.

Economistas consultados pela Dow Jones no entanto esperavam uma queda maior, de 34,7%.

Os pedidos de seguro-desemprego, segundo relatório do Departamento de Trabalho também divulgado hoje, subiram para 1,43 milhão na semana passada.

A pandemia de coronavírus forçou milhões de empregadores a cortar empregos quando governadores e autoridades locais iniciaram o fechamento de suas economias. A maioria dos analistas espera, porém, que a economia apresente uma forte recuperação no atual trimestre, período que compreende os meses de julho, agosto e setembro.

“O declínio no PIB do segundo trimestre refletiu a resposta ao COVID-19, pois as ordens para ‘ficar em casa’ emitidas em março e abril foram parcialmente suspensas em algumas áreas do país em maio e junho”, afirmou o Bureau of Economic Analysis no relatório.

Taxa anualizada

A taxa anualizada exagera a gravidade da queda no PIB, pois pressupõe que esse ritmo trimestral continue por um ano, algo que economistas do mercado financeiro e a Casa Branca não acreditam que aconteça.

Consumo voltando ao normal

Dados da Opportunity Insights e da Affinity Solutions mostram que o consumo do americano via cartões de débito e crédito, que chegou a despencar mais de 30% em abril em comparação com janeiro, se recuperou em grande medida no mês de julho, quando uma queda de apenas 6,4% ante janeiro foi registrada pelas consultorias.

Dados da Facteus mostram que o consumo em atacados, lojas de descontos (Lojas de 1 dólar ou semelhante), Fast-foods e restaurantes já se encontram no mesmo ou próximo do mesmo nível pré-lockdown. Os setores que já iniciaram recuperação mas ainda permanecem com desempenho bem abaixo do pré-lockdown, são os de parques de diversão e o de esportes.

O que você pensa sobre esse assunto?