DOJ anuncia que britânicos do Estado Islâmico vão responder nos EUA pelo assassinato de quatro americanos

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou na quarta-feira (7) durante uma entrevista coletiva virtual que dois terroristas britânicos do Estado Islâmico acusados de matar reféns americanos na Síria já estão nos Estados Unidos e vão fazer a primeira aparição diante da Justiça ainda nesta quarta-feira.

Os homens, El Shafee Elsheikh e Alexanda Kotey, que supostamente supervisionaram as instalações de detenção do Estado Islâmico que mantinham reféns na Síria, devem fazer suas primeiras aparições no tribunal em Alexandria, Virgínia, na tarde de quarta-feira (7). O Departamento de Justiça disse ao governo britânico em agosto que não tentaria a pena de morte contra eles, abrindo caminho para o processo nos EUA. A pena de morte é proibida no Reino Unido.

El Shafee e Alexanda eram conhecidos como “Beatles” pelo sotaque britânico.

Os terroristas são acusados ​​pela decapitação dos jornalistas James Foley e Steven Sotloff e do trabalhador humanitário Peter Kassig, e pelo assassinato da voluntária Kayla Mueller. Os crimes ocorreram entre 2014 e 2015 e os terroristas já estavam sob custódia em uma base militar americana desde 2019, após terem sido presos por forças curdas em 2018.

“Essas acusações são o produto de muitos anos de trabalho árduo em busca de justiça para nossos cidadãos assassinados pelo ISIS”, disse o procurador-geral William Barr em um comunicado. “Embora não possamos trazê-los de volta, podemos e buscaremos justiça para eles, suas famílias e todos os americanos”.

A demora em trazê-los aos EUA se deu por causa da Justiça britânica que havia impedido compartilhamento das principais evidências no caso contra os terroristas porque a administração Trump não havia fornecido garantias sobre o não cumprimento da pena de morte.

O que você pensa sobre esse assunto?