De Blasio anuncia checkpoints e fichamento de visitantes em Nova York

O prefeito de Nova York, o democrata Bill de Blasio, anunciou na quarta-feira (5) que irá instalar checkpoints (postos de controle policiais) em diversos acessos à cidade para questionar e coletar informações de visitantes com o objetivo de obrigá-los a cumprir a quarentena de 14 dias imposta pelo governador do estado, o também democrata Andrew Cuomo.

“Eles (visitantes) serão lembrados de que [a quarentena] é necessária, não opcional”, disse de Blasio na quarta-feira. “Isso é coisa séria. Se formos manter nesse nível [de contágio na cidade], a quarentena precisará ser imposta. “

O xerife de Nova York e outras autoridades disseram que vão instalar checkpoints na Penn Station (uma das maiores estações de trem do país), aeroportos, pontes, túneis e nas principais rodovias para questionar os viajantes sobre seus planos e “registrá-los”. Os policiais vão coletar informações sobre quais os propósitos da viagem e qual endereço onde o visitante estará hospedado durante a estadia na cidade.

Medida preocupa especialistas em liberdade civil

“Este é um plano ridículo, invasivo e profundamente perigoso”, afirmou Albert Fox Cahn, diretor executivo do Surveillance Technology Oversight Project, em comunicado, segundo a emissora FOX5. O prefeito está transformando essa pandemia em uma questão policial “.

A União das Liberdades Civis de Nova York disse que a medida é “preocupante”, dizendo que De Blasio não compartilhou detalhes sobre o que aconteceria nos postos de controle e como as informações confidenciais seriam protegidas.

“Sabemos que a polícia não deve ter nenhum papel no rastreamento de contatos – é ineficaz e levanta sérias questões sobre a aplicação desigual e quais informações serão obrigatórias”, disse Donna Lieberman, diretora executiva da NYCLU, à emissora NBC4.

Penalidades

Qualquer um que for pego quebrando a quarentena, de acordo com o prefeito, poderá receber uma multa de US$ 10.000. Indivíduos que se recusarem a preencher o formulário de viagem do Departamento de Saúde do Estado de Nova York estarão sujeitos a uma multa de US$ 2.000.

“Os checkpoints enviarão uma mensagem muito poderosa de que essa quarentena é séria. Mesmo que não possamos alcançar todas as pessoas, acho que transmitirá a mensagem”, disse de Blasio.

As equipes de testagem e rastreamento já fizeram quase 90.000 ligações para viajantes afetados pela ordem de quarentena e quase 21.000 mensagens de texto. já foram enviadas, de acordo com o prefeito.

No Twitter, o Departamento de Xerife de Nova York divulgou os primeiros checkpoints que seu departamento irá instalar.

As regras estaduais impostas pelo governador Andrew Cuomo exigem que qualquer pessoa que chegue de uma lista de estados afetados fique em quarentena por 14 dias ao chegar ao estado. Atualmente, existem 35 estados na lista.

Todas pessoas vindas dos estados em vermelho serão obrigadas a cumprir quarentena de 14 dias ao chegarem em Nova York. O não cumprimento da quarentena estará sujeito a US$ 10 mil de multa na cidade de Nova York.

Los Angeles vai cortar água e luz

O prefeito de Los Angeles, o democrata Eric Garcetti, anunciou na quarta-feira (5) que vai autorizar o corte no fornecimento de água e luz de casas, comércios, e qualquer outro local com “grande concentração de público”.

O anúncio foi feito depois que o departamento de saúde do condado emitiu na terça-feira (4) uma ordem que proibia grandes concentrações após uma grande festa em Beverly Crest que envolvia pessoas se aglomerando, a maioria sem máscaras.

O que você pensa sobre esse assunto?