Campanha de Trump propõe quarto debate

A campanha de reeleição do presidente Trump enviou hoje uma carta à Comissão de Debates Presidenciais solicitando que um quarto debate seja agendado antes dos americanos começarem a votar nos estados que prevêem votos antecipados.

As campanhas de Trump e Joe Biden já concordaram com três debates programados, mas o primeiro deles aconteceria em 29 de setembro, que é depois de milhões de eleitores em 16 estados já estarem votando.

Os eleitores da Carolina do Norte começarão a votar a partir de 4 de setembro de 2020. Se não for possível agendar um quarto debate, a campanha de Trump instou a Comissão a antecipar o último debate programado para a primeira semana de setembro. A campanha de Trump também sugeriu uma lista de moderadores dentre os quais a Comissão poderia escolher.

“Simplificando, a abordagem atual da Comissão é um dinossauro desatualizado e não reflete as realidades dos votos em 2020”, diz a carta de Rudy Giuliani, ex-prefeito de Nova York e representante da campanha de Trump. “Para uma nação já privada de um cronograma de campanha tradicional por causa da pandemia global do COVID-19, não faz sentido também privar muitos americanos da oportunidade de ver e ouvir as duas visões concorrentes do futuro de nosso país antes que milhões de votos sejam enviados “.

A carta detalha os problemas associados ao cronograma de debates atual no que se refere à votação antecipada:

– Na ocasião do primeiro debate presidencial de 29 de setembro de 2020, na Case Western Reserve University, em Cleveland, Ohio, até oito milhões de americanos em 16 estados já vão ter começado a votar.

– Na ocasião do debate vice-presidencial de 7 de outubro de 2020, na Universidade de Utah, em Salt Lake City, Utah, cerca de 20 milhões de americanos em 24 estados já vão ter começado a votar.

– Na ocasião do segundo debate presidencial de 15 de outubro de 2020, no Adrienne Arsht Center, em Miami, Flórida, cerca de 35 milhões de americanos em 29 estados já vão ter começado a votar.

– Na ocasião do terceiro e último debate presidencial de 22 de outubro de 2020, na Universidade de Belmont, em Nashville, Tennessee, até 49 milhões de americanos em 34 estados já vão ter começado a votar.


“Certamente o ex-vice-presidente Biden concordaria com a necessidade de evitar a exclusão de milhões de americanos da oportunidade de poder ver e ouvir os dois principais candidatos debatendo antes de terem votações na mão, e nossas sugestões de localização e moderadores mostram um espírito de cooperação para que a Comissão possa concordar ”, continua a carta.

“Além disso, agora que o ex-vice-presidente Biden finalmente confirmou que está realmente disponível para deixar seu porão para os debates do outono, também solicitamos à Comissão que solidifique seus planos de backup para locais e logística de debate, caso surjam complicações adicionais do COVID-19 em qualquer um dos locais. Um formato simples de estúdio sem audiência deve ser estabelecido como um plano de emergência para todos os debates presidenciais e vice-presidenciais atualmente programados, e isso deve ser feito em breve. ”

A campanha de Trump também sugeriu uma lista de jornalistas a serem considerados moderadores:

Bret Baier, Gerry Baker, Maria Bartiromo, Shannon, Bream, David Brody, Rachel Campos-Duffy, Kevin Cirilli, Larry Elder, Saagar Enjeti, Harris Faulkner, Major Garrett, Michael Goodwin, Ambrosio Hernandez, Joe Kernen, Hoda Kotb, Susan Li, Bill Hemmer, Hugh Hewitt, Tom Llamas, Dagen McDowell, David Muir, Norah O’Donnell, Charles Payne, Rick Santelli,

Biden estará nos três debates inicias, diz esposa

Mais cedo, Jill Biden, esposa do candidato democrata Joe Biden, confirmou que o marido comparecerá aos três debates presidenciais programados. A campanha de Trump ainda não havia proposto o quarto evento.

“Ah, sim”, disse Jill. “Ele vai. Eu acho que são três debates que eles decidiram. Sim. Ele estará lá.”

O que você pensa sobre esse assunto?