Campanha de Trump aposta em estados onde o presidente quase ganhou em 2016

O novo gerente de campanha do presidente Donald Trump disse que a estratégia de campanha deste ano é a de tentar vencer novamente nos estados que ele ganhou em 2016, mas argumentou que Trump não precisa vencer todos, pois ele está pronto para “virar” em diversos outros estados em que perdeu por pouca diferença.

“Pretendemos proteger este mapa de 2016. Só precisamos vencer Wisconsin, Michigan ou Pensilvânia para vencer novamente ”, disse o novo gerente de campanha Bill Stepien a repórteres na sexta-feira (24).

Para Stepien, o presidente precisaria apenas vencer nos estados onde saiu vitorioso em 2016 e agregar somente um dos estados acima para garantir a Casa Branca por mais quatro anos. “Se vencermos um desses três estados (Wisconsin, Michigan ou Pensilvânia) e os estados que o presidente venceu em 2016, Joe Biden permanece em seu porão e o presidente fica na Casa Branca por mais quatro anos”, disse.

Trump conquistou todos os três estados mencionados por Stepien (Wisconsin, com 0,77% de vantagem; Michigan, com 0,23%; e Pensilvânia, com 0,72%). Justamente pela pouca vantagem nesses estados, uma virada democrata torna-se possível em 2020, a depender do desempenho de Biden, do desenvolvimento da pandemia de coronavírus, dos atos violentos de movimentos como o Black Lives Matter e, sobretudo, da recuperação econômica no período pós-pandemia.

Estados em que quase ganhou

A campanha de Trump diz acreditar que o presidente tem múltiplos caminhos para a vitória, inclusive o de virar em quatro estados nos quais Trump estava próximo da vitória em 2016 mas acabou perdendo. São eles: New Hampshire, onde Trump perdeu por 0,37% (4 delegados); Minnesota, por 1,52% (10 delegados); Maine (2 delegados), por 2,96%; e Nevada (6 delegados), por 2,42%.

Stepien, que assumiu o comando da campanha neste mês, após a saída de Brad Parscale do posto, também aposta em estados como Ohio, Arizona, Flórida e Carolina do Norte.

O que você pensa sobre esse assunto?