Bloomberg paga dívida de criminosos para poderem votar na Flórida; deputado vê compra de votos

O bilionário e pré-candidato democrata derrotado nas primarias deste ano, Michael Bloomberg, arrecadou mais de US$ 16 milhões em um esforço para ajudar criminosos condenados na Flórida a se registrarem para votar nas próximas eleições.

A Flórida aprovou uma lei em 2018 restabelecendo o direito de voto para criminosos mas, para isso, determina que eles só podem se registrar se pagarem todas as multas, taxas e restituições – às vezes totalizando mais de US$ 1.000 – devidas ao governo.

A Florida Rights Restoration Coalition estimou que o esforço de arrecadação de fundos de Bloomberg já pagou as contas de 32 mil criminosos no estado, de acordo com o portal Axios.

“O direito de votar é fundamental para nossa democracia e nenhum americano deve ter esse direito negado”, disse um porta-voz de Bloomberg. “Trabalhando junto com a Coalizão de Restauração de Direitos da Flórida, estamos determinados a acabar com a privação de direitos e a discriminação que sempre os motivou.”

Procurador-geral pede investigação

O procurador-geral da Flórida, Ashley Moody, pediu na quarta-feira (23) uma investigação sobre a ação de Mike Bloomberg para restaurar os direitos de voto de milhares de criminosos antes da eleição de novembro.

“Hoje, enviei uma carta ao Departamento de Polícia da Flórida e ao FBI sobre possíveis violações das leis eleitorais”, disse Moody em um comunicado. “E eu instruí o Promotor Estadual a trabalhar com a polícia e qualquer Grande Júri Estadual que o Governador possa convocar.”

Falando ao jornalista Sean Hannity, da Fox News, na terça-feira (22) à noite, o deputado federal Matt Gaetz (R-Flórida) disse que havia falado com o procurador-geral da Flórida Ashley Moody antes de sua aparição no programa sobre a empreitada eleitoral de Bloomberg no estado.

“[Segundo a lei da Flórida] é um crime de terceiro grau alguém fornecer direta ou indiretamente algo de valor para impactar o voto ou não de alguém”, explicou Gaetz. “Portanto, a questão é se pagar as multas e obrigações legais de alguém conta ou não como algo de valor, e claramente é.

“Se Michael Bloomberg estivesse se oferecendo para pagar a dívida do cartão de crédito das pessoas”, acrescentou Gaetz, “você obviamente veria o valor disso.

“Quando você melhora a condição financeira de alguém eliminando seus passivos financeiros, isso é algo de valor”, continuou ele. “Normalmente, seria muito difícil provar que isso estava diretamente ligado ao fato de alguém votar ou não. Mas eles escreveram literalmente sua própria admissão.”

Mike Bloomberg: “Precisamos percorrer todos os caminhos para encontrar os votos”

Um memorando do Bloomberg reportado pela primeira vez pelo Washington Post dizia: “Sabemos que, para vencer a Flórida, precisaremos persuadir, motivar e adicionar novos votos à coluna Biden. Isso significa que precisamos explorar todos os caminhos para encontrar os votos necessários quando tantos votos já foram determinados ”.

“Os dados mostram que na Flórida, os eleitores negros são um universo único, diferente de qualquer outro bloco eleitoral, onde a taxa de apoio democrata tende a ser 90% -95%”, continuou o memorando.

O que você pensa sobre esse assunto?